Mais de 2 mil pessoas protestam em Miami contra Chávez

Miami, 4 set (EFE).- Mais de 2 mil latino-americanos residentes em Miami protestaram hoje contra o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, dentro de uma série de manifestações pelo mundo, convocada através das redes sociais virtuais Facebook e Twitter.

EFE |

Os manifestantes participaram do protesto vestidos com camisetas brancas e levando bandeiras de seus países.

Sob chuva, colombianos, bolivianos, hondurenhos, equatorianos, cubanos, venezuelanos e pessoas de outras nacionalidades se reuniram em frente a uma estátua do herói latino-americano Simón Bolívar no centro da cidade, onde repudiaram o que chamaram de "ingerência" de Chávez em alguns países latino-americanos.

O colombiano Sergio Prieto, um dos criadores da manifestação "Não Mais Chávez", disse à Agência Efe que todos os latino-americanos se uniram contra "um inimigo em comum" e por compartilharem o princípio da democracia.

"A marcha tem o objetivo de abrir um precedente na luta contra a violação dos direitos humanos na Venezuela, contra a ingerência e o expansionismo 'chavista' nos povos latino-americanos", afirmou.

Prieto assegurou que este é o primeiro passo de uma batalha que estão dispostos a travar, para "deter este câncer que sendo criado através de Chávez na região".

"Acho que esta é a primeira vez que se realiza uma manifestação mundial contra um ditador, já que Chávez se aproveita da democracia para impor uma tirania na Venezuela, que está se expandindo para a América Latina", assegurou. EFE sob/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG