Mais de 100.000 paquistaneses lembram Benazir Bhutto um ano depois da morte

Mais de 100.000 paquistaneses se reuniram neste sábado diante do túmulo da ex-primeira-primera ministra Benazir Bhutto para prestar homenagem à carismática líder, exatamente um ano depois de seu assassinato.

AFP |

As pessoas seguiram, em uma verdadeira maré humana, em direção ao cemitério em que se encontrao o mausoléu da família Bhutto, na cidade de Garhi Juda Bajsh, sul do país.

Como o número de pessoas não parava de aumentar, as autoridades se viram obrigadas a adiar o início da cerimônia, comandada pelo viúvo de Bhutto, Asif Ali Zardari, presidente do Paquistão desde setembro, e seu filho, Bilawal Bhutto Zardari, que atualmente lideram o Partido do Povo Paquistanês (PPP).

O atual primeiro-ministro, Yusuf Raza Gilani, também discursará para a multidão.

A homenagem acabará com uma oração no horário exato em que o cortejo de Benazir Bhutto sofreu um atentado suicida em 27 de dezembro de 2007 em Rawalpindi.

Bhutto morreu aos 54 anos, quando fazia campanha para as eleições legislativas, dois meses depois de retornar do exílio.

mhm-rj-sst/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG