O Dalai Lama, líder espiritual dos tibetanos, foi recebido nesta terça-feira por mais de 10.000 pessoas em uma cerimônia em homenagem às vítimas do tufão Morakot, que matou pelo menos 571 pessoas na ilha.

"Meu objetivo é receber a benção das vítimas do tufão e afastar sua infelicidade", declarou o Dalai Lama à multidão em um estádio de Kaohsiung, sul da ilha.

O líder espiritual tibetano desembarcou no domingo em Taiwan e tem repetido que sua visita de cinco dias à ilha é apenas humanitária, sem qualquer conotação política.

Na segunda-feira ele visitou Hsiaolin, no sul da ilha, onde pelo menos 424 pessoas morreram, e elogiou o modelo democrático taiwanês.

Uma entrevista coletiva aguardada e prevista para segunda-feira foi cancelada, depois que um membro do partido no poder, o nacionalista Kuomintang (KMT), manifestou preocupação com a abordagem de temas considerados sensíveis pela China.

O Dalai Lama está em Taiwan a convite do opositor Partido Progressista Democrático (DDP), que deseja a separação oficial da ilha da China.

O governo chinês advertiu que a visita teria "consequências negativas nas relações entre a China continental e Taiwan.

cty-aw/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.