Mais de 1.000 soldados estrangeiros morreram no Afeganistão desde 2001

O número de soldados estrangeiros que morreram no Afeganistão desde a queda do regime talibã no final de 2001 se eleva a 1.002, segundo o site de referência icasualties.org. que conta, entre os mortos, 624 militares de nacionalidade americana.

AFP |

As duas últimas vítimas foram assassinadas nesta segunda-feira num atentado suicida em Mazar-I-Sharif, a grande cidade do norte afegão.

As tropas britânicas perderam 121 de seus membros e as forças canadenses, 97, de acordo com informes dos ministérios de Defesa dos dois países.

Entre as demais vítimas do conflito também figuram 30 soldados alemães mortos, 23 franceses, 16 holandeses, 16 dinamarqueses, 13 italianos e 8 poloneses.

A maioria dos soldados mortos no Afeganistão foram atingidos pela explosão de bombas artesanais.

Em menos de dez meses, o ano de 2008 já figura como o mais mortífero desde 2001 para os soldados das tropas internacionais no Afeganistão, com 253 mortos, contra 232 em 2007.

Com o aumento das baixas entre as forças internacionais, o Afeganistão já superou progressivamente o Iraque, este ano, como o campo de batalha mais perigoso da "guerra global contra o terrorismo".

No entanto, ao se falar do conflito em termos globais, o Iraque continua sendo o mais mortífero com mais de 4.500 soldados caídos desde a invasão de março de 2003, dos quais 4.180 são americanos.

thm/sg/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG