Quito, 13 set (EFE).- Mais de uma dezena de missões eleitorais de organismos internacionais observarão o desenvolvimento do referendo constitucional do próximo 28 de setembro no Equador, informou hoje o Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) do país.

Entre elas constam as da Organização dos Estados Americanos (OEA), da União Européia (UE), da fundação "Centro Carter", do Conselho de Analistas Eleitorais da América Latina e do Parlamento Andino, diz o TSE em comunicado.

Além disso, participarão delegações do Parlamento Latino-americano, da Defensoria Pública da Área Andina, do Parlamento Centro-Americano e da Associação Mundial Jurídica, assim como do Senado do México, do Congresso da Venezuela e de alguns tribunais eleitorais de países do continente americano.

Várias organizações nacionais também se inscreveram para realizar uma observação eleitoral do referendo, como a Participação Cidadã, a Defensoria Pública, organizações de defesa dos direitos humanos e algumas universidades.

"A observação eleitoral nacional e internacional é parte dos processos eleitorais no Equador e constitui um elemento mais de transparência no desenvolvimento das atividades pré-eleitorais, eleitorais e pós-eleitorais", assinala o texto do TSE.

Este Tribunal, acrescenta o documento, "conta com normas de observação eleitoral específicas, às quais aderiram os observadores, à parte daquelas constantes nos convênios assinados" pelo país. EFE fa/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.