Mais da metade dos eleitores trabalhistas quer renúncia de Gordon Brown

Londres - Mais da metade dos eleitores trabalhistas acredita que o primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, deveria renunciar para abrir caminho a outro líder com mais possibilidades de vitória nas urnas, segundo uma pesquisa publicada hoje pelo diário The Times.

EFE |

A enquete foi a primeira desde as eleições municipais da quinta-feira passada na Inglaterra e em Gales, nas quais os trabalhistas se viram amplamente superados pelos conservadores e ficaram na terceira posição, atrás até mesmo dos liberal-democratas.

Os eleitores foram às urnas sob o forte impacto da decisão do Governo de aumentar a carga fiscal da parcela mais pobre dos trabalhadores.

Muitos deputados trabalhistas, assustados com o resultado das eleições e com a repercussão da derrota, exigem agora que Brown adote medidas para compensar os trabalhadores prejudicados pela impopular medida.

Perguntados se Brown, que herdou seu cargo de Tony Blair em junho, deveria renunciar após o ocorrido, 55% dos eleitores trabalhistas, 61% dos eleitores conservadores e 65% dos liberal-democratas respondem afirmativamente.

Ao ser questionados em qual partido votariam se as eleições gerais acontecessem amanhã, 40% responderam que escolheriam os conservadores, contra 29% para os trabalhistas e 19% para os liberal-democratas.

    Leia tudo sobre: eleiçõesgordon brown

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG