Mais algumas do Obama

Outro dia mesmo, talvez por estar na moda, eu enfileirei aqui neste espaço umas piadinhas (e as aspas não pegariam mal) sobre o presidente eleito norte-americano, Barack Obama. Tudo pescado na Net.

BBC Brasil |

Coisa trivial. Embora eu estivesse sabendo, pois tenho idade e cancha para isso, que se quisesse mesmo ia pegar coisa da pesada.

Botei uma ou outra bobagem, só para me lembrar de que ainda há partes democráticas no mundo e o riso, mesmo o de ligeiro mau gosto, é permitido.

Frise-se: ligeiro.

Tudo que me sobrou de bom senso me diz que o horror mora logo ao lado. Não fosse a pessoa em questão quem é, não fosse o país que o elegeu aquele que é.

Agora, só para contornar mais um pouco as difíceis esquinas em que o mundo democrático atravessa, fuçei mais um pouco a Net (gripe é fogo) e peguei correndo o que houvesse de mais inóquo em relação ao homem.

Lembro-me, sei, que os americanos quando sacam do calibre 45 do humor, mandam bala pra valer. Há, pois que se tomar o maior cuidado.

Evitei os óbvios e enfadonhos: que a Casa Branca vai ter que mudar de nome. Que o governo acaba no dia em que o Presidente for flagrado vendendo crack no portão do número 1600 da avenida Pensilvânia. Por aí.

Você manjam e os mais ladinos, e mais sem caráter também, já devem ter bolado mais umas dez desse anedotário acanalhado, no espaço de tempo que levei para digitar estas linhas.

Então, vejamos, o que há em matéria de "Rir É O Melhor Remédio", conforme se intitulava aquela seção da Seleção dos Readers Digest.

Pergunta: Por que é que Obama não divulga sua certidão de nascimento?Resposta: Ele ainda está decidindo quais de seus nomes ele coloca no documento (Barack Barry Hussein Obama Soetero).

Pergunta: Por que é que Obama não divulga sua certidão de nascimento?Resposta: Porque a a tinta da caneta ainda não secou.

Pergunta: Por que é que Obama não divulga sua certidão de nascimento?Resposta: Porque Hillary Clinton só entrega quando for nomeada.

Pergunta: Por que é que Obama não divulga sua certidão de nascimento?Resposta: Porque ele fumou sem querer.

E outras sandices do gênero. Nada de muito sério. Até sintoma de saúde democrática.

Uma de gosto dúbio:
Pergunta: Por que é que o senador Edward Kennedy votou em Obama?Resposta: Tumor cerebral.

E outra nem tanto:
Pergunta: Por que é que Jimmy Carter votou em Obama?Resposta: Para não passar para a história como o pior presidente americano de todos os tempos.

Tem mais. Bem mais. Melhor, no entanto, deixar para lá. Eles que são... ahn... eles que são americanos que se entendam.

Vira, mexe, deixa o zeberê ficar, eis senão quando dou de cara com um item que nada tem de anedotal. As vias da incompetência internáutica são muitas e aos lugares mais inesperados conduzem.

Lá estava. Um documento. Meio assustador. Absolutamente verídico.Nada de blogações indevidas.

Trata-se de um questionário que todos aqueles que aspiram a um cargo no governo Obama são obrigados a preencher.

Consta de 63 perguntas distribuídas em 7 densas páginas, espaço 1.

O questionário sugere, digo, exige que seja dedicada séria atenção às respostas, além de necessitar pesquisa em vários e antigos documentos pessoais.

Fiquemos no trigo, já que o joio inexiste. Um ou dois exemplos ilustrativos: "Se você, ou sua mulher, ou marido, realizaram qualquer tipo de trabalho, foram pagos e fizeram quaisquer pagamentos a qualquer potência ou negócio estrangeiro, organização não-destinada a lucros, ou simplesmente individuais, descreva por favor as circunstâncias dos fatos e dê o nome da fonte e a quantia em questão..."
Ou por outra: "o ilustre já lidou comercialmente com potências estrangeiras?"
Algo mais geral: "Descreva, com um mínimo de palavras, as questões mais controvertidas de sua carreira profissional."
O aspirante ao cargo ligado à presidência - de secretário de estado a arrumadeira - tem de prestar conta de cada centavo depositado em banco além da quantia paga ao imposto de renda.

Tem mais. O candidato ou candidata é obrigado a dar o nome de todas as organizações, não importa quais, a que tenha pertencido no decorrer de sua vida.

A pergunta 63 engloba e resume a coisa toda, seu espírito e objetivo: "Por favor, adiante qualquer informação, inclusive sobre membros de sua famíla, que poderiam sugerir um conflito de interesse ou constituir um embaraço para você, sua família, ou o presidente-eleito."
O mais do que responsável colunista político Simon Hoggart, do Guardian, publicou em sua coluna diária da semana passada essa pequena amostragem.

Hoggart não é de bobear nem brincar em serviço. Suas credenciais de jornalista - desnecessário dizer que de homem de esquerda -- são impecáveis.

Eu, de minha parte, vou fuçar mais um pouco na Net procurando a íntegra do questionário, embora, infelizmente, ele me seja mais do que familiar. Além de nada engraçado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG