Mais 45 insurgentes morrem em ofensiva do Exército paquistanês

Islamabad, 9 mai (EFE).- Pelo menos 45 fundamentalistas morreram hoje em operações das forças de segurança paquistanesas em diferentes áreas do Vale do Swat, no norte do país, informou o comando militar, que acusou os insurgentes de causar vítimas civis.

EFE |

Em comunicado, o Exército afirmou que 15 fundamentalistas morreram em ataques com helicópteros contra esconderijos da insurgência nas cercanias de Mingora, principal localidade de Swat, onde os talibãs realizam vários saques.

As forças de segurança mataram entre 30 e 40 talibãs em ataques em outras áreas de Swat e destruíram o principal quartel da insurgência, situado na área de Matta.

O comando paquistanês acusou a insurgência de ter causado a morte de vários civis, mas não ofereceuu números.

"O fogo indiscriminado de morteiro dos militantes em áreas povoadas de Mingora causou a morte de civis", afirma o comunicado, acrescentando que os fundamentalistas "estão utilizando casas de civis como bunker para atacar as forças de segurança".

O Governo paquistanês deu na quinta-feira passada por quebrado o acordo de paz alcançado entre as autoridades provinciais e os talibãs de Swat em fevereiro, e ordenou ao Exército uma nova ofensiva contra os extremistas no local.

Antes de suspender formalmente a trégua, as forças de segurança já tinham iniciado ofensivas em Swat, onde mais de 200 talibãs morreram em três dias, segundo a versão militar.

As tropas também lançaram operações nos distritos vizinhos de Dir e Buner, este último a 100 quilômetros de Islamabad, aonde os insurgentes chegaram em abril.

Segundo o Exército, as tropas também atacaram hoje os fundamentalistas no distrito de Shangla (ao leste de Swat), onde causaram "várias baixas".

Pelo menos quatro soldados ficaram feridos nos enfrentamentos registrados nestas demarcações.

O primeiro-ministro paquistanês, Yousuf Raza Gillani, reiterou hoje que a operação militar contra a insurgência talibã continuará até acabar com o "terrorismo". EFE igb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG