Mais 20 morrem em peregrinação xiita no Iraque; total já passa de 60

Bagdá, 3 fev (EFE).- Pelo menos 20 pessoas morreram hoje e outras 117 ficaram feridas em um atentado na cidade santa xiita de Karbala, no Iraque, elevando para mais de 60 o número de mortos durante a peregrinação anual para a cidade.

EFE |

Segundo fontes policiais, uma motocicleta carregada de explosivos explodiu no começo da manhã perto de um instituto politécnico quando muitos peregrinos chegavam a pé a Karbala, situada a 110 quilômetros ao sudoeste de Bagdá e onde fica o mausoléu do imame Hussein.

Entre as vítimas há mulheres, crianças e idosos, segundo as fontes.

O atentado aconteceu apesar do esquema de segurança montado pelo Exército e pela Polícia do Iraque em Karbala e em suas vias de acesso em cooperação com as forças americanas, que mandaram vários aviões para a região.

Outras três pessoas morreram hoje e 23 ficaram feridas na explosão de três artefatos dirigidos também contra peregrinos xiitas na capital e na província de Babel, vizinha a Karbala.

Desde o começo da peregrinação da festa do Arbain, que termina na noite de quinta-feira para sexta-feira, há atentados contra xiitas, que são 29 milhões no Iraque.

Na segunda-feira, 41 pessoas morreram e pelo menos 100 ficaram feridas em um atentado suicida cometido por uma mulher contra peregrinos no norte de Bagdá.

Em outro fato no mesmo dia na capital iraquiana, pelo menos 12 pessoas ficaram feridas pela explosão de uma bomba caseira. Um dia antes, outro peregrino morreu e outros seis ficaram feridos em dois casos de violência ao sul da capital.

O Arbain marca o fim dos 40 dias de luto guardados pela morte no ano 680 do imame Hussein, neto do profeta Maomé e o terceiro dos doze imames xiitas.

O santuário de Hussein, situado em Karbala, recebe nesta época dezenas de milhares de peregrinos xiitas.

Hussein morreu no ano 680 na batalha de Tuff diante dos exércitos do califa omíada Al Yazid, a quem se negou a jurar obediência.

Este fato marcou a derrota do xiismo, que defendia o califado hereditário pela linha de Maomé, para o sunismo, defensor de um califa que se destacasse por suas capacidades e não por sua origem.

Em 2009, mais de três milhões de peregrinos, segundo cálculos não oficiais, participaram das celebrações em Karbala, cidade atualmente tomada por mais de 30 mil soldados da Polícia e do Exército para evitar atentados.

Centenas de xiitas morreram em anos anteriores nas peregrinações do Arbain, tanto nos dias anteriores à festividade, como no caminho de volta.

Os atentados de hoje coincidem com o anúncio do Comitê de Justiça e Transparência do Iraque de suspender sua decisão de excluir 500 candidaturas supostamente vinculadas ao ex-partido governante Baath, do ex-ditador Saddam Hussein, das eleições gerais do mês que vem.

A decisão inicial despertou temores de maiores tensões políticas em um país que tenta avançar rumo à reconciliação nacional após anos de confrontos sectários. EFE am-fcm/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG