Mais 2 crianças e 2 mulheres palestinas morrem durante ofensiva de Israel

Gaza, 12 jan (EFE).- Sete palestinos morreram, entre eles duas crianças e duas mulheres, e outros dez ficaram feridos hoje no 17º dia da ofensiva de Israel na Faixa de Gaza, informaram fontes médicas e testemunhas.

EFE |

Os projéteis lançados por tanques e aviões militares atingiram várias casas no sul e no leste da Cidade de Gaza, assim como nos campos de refugiados de Jabalya e Beit Lahia, no norte, informaram testemunhas a rádios locais.

Nestes bombardeios morreram sete palestinos, dois deles mulheres e outros dois crianças, informou o chefe do serviço de emergências na Faixa de Gaza.

O Exército israelense intensificou desde esta madrugada seus tiros de tanque contra o bairro de Sheikh Aylín, na periferia de Cidade de Gaza, onde ontem penetrou pela primeira vez e onde matou 12 milicianos palestinos em um dos confrontos mais sangrentos da ofensiva, declararam as testemunhas.

Também atacou o bairro de Zeitoun, no sudeste da cidade e um dos mais castigados pelo fogo aéreo.

A cidade de Gaza está praticamente cercada e as milícias palestinas tentam repelir desde os bairros periféricos todo avanço das tropas israelenses para o interior.

Os braços armados do Hamas e da Jihad Islâmica disseram que interromperam as incursões israelenses em Jabalya, Beit Lahia e no bairro de Al-Tufah.

Por outro lado, o povoado de Jozaa, que fica a leste de Khan Yunes, a cerca de um quilômetro da fronteira sudeste com Israel, foi também palco de intensos bombardeios aéreos e terrestres, afirmam testemunhas.

Várias casas ficaram incendiadas pelos ataques que, segundo os moradores, foram realizados com bombas de fósforo branco, confirmando as recentes denúncias feitas à Agência Efe por diretores de hospitais em Gaza.

O balanço de vítimas palestinas divulgado hoje pelo escritório de imprensa do Hamas supera os 900 mortos e os 4.100 feridos.

Do lado israelense, 15 pessoas - dez deles soldados - morreram desde o início da ofensiva.

Israel aumentou ontem sua presença de reservistas em Gaza, no que parece um sinal de que a operação entrará em breve em sua terceira fase, que consistiria na entrada de mais forças para tentar tomar os centros urbanos. EFE sa'ar/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG