Mais 11 rebeldes de Darfur são condenados à morte

Cartum, 22 abr (EFE).- Onze membros do grupo rebelde sudanês Movimento da Justiça e da Igualdade (MJI) foram condenados hoje à morte após serem declarados culpados de participar de uma ofensiva contra a cidade de Umm Durman, no Sudão, há quase um ano.

EFE |

O presidente do tribunal que os julgou, Mootasem Tay al Serr, disse na leitura da decisão judicial que os rebeldes de Darfur também foram considerados culpados de tentar derrubar o Governo sudanês pela força e de portar armas para perturbar a ordem pública.

Em 15 de abril, outros dez insurgentes do MJI foram sentenciados à pena capital pelas mesmas acusações.

Com estas novas condenações, aumenta para 71 o número de membros dessa milícia que foram sentenciados a morrer na forca por terem participado em maio de 2008 da ofensiva contra Umm Durman, cidade vizinha a Cartum, quando 255 insurgentes e 77 membros das forças de segurança foram mortos.

Entre os condenados, está um meio-irmão do líder do MJI, Khalil Ibrahim.

O grupo rebelde alertou hoje em comunicado que o Governo sudanês, com essas sentenças, demonstra falta de seriedade em relação a seus desejos de alcançar a paz na região de Darfur, localizada no oeste do Sudão.

Além disso, o texto revela que a organização pediu ao mediador conjunto da ONU e da União Africana (UA), Djibril Bassolé, para que interceda junto às autoridades sudanesas com o objetivo de libertar todos os condenados por considerá-los prisioneiros de guerra.

Nesse sentido, o MJI apontou que os esforços de paz para Darfur serão obstaculizados caso esses insurgentes não sejam libertados.

Além disso, o grupo rebelde considerou que as sentenças de morte representam uma violação do acordo de boas intenções assinado entre o MJI e o Governo sudanês em Doha (Catar) no mês de fevereiro - embora a guerrilha tenha deixado as negociações em março.

Segundo cálculos da ONU, o conflito de Darfur já deixou cerca de 300 mil mortos e dois milhões de deslocados desde seu início em fevereiro de 2003. EFE az/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG