Maioria sobrevive a acidente aéreo no Congo

A maioria das 85 pessoas a bordo de um avião que se acidentou na cidade de Goma, na República Democrática do Congo, sobreviveu ao desastre.

BBC Brasil |

A aeronave DC-9, com 79 passageiros e seis tripulantes, derrapou na pista na hora de decolar, sob forte chuva, e acabou atingindo casas, lojas e restaurantes de uma movimentada zona residencial ao lado do aeroporto.

Segundo um porta-voz da companhia aérea privada Hewa Bora Airways, responsável pela aeronave, até agora foram confirmadas 21 mortes, mas não se sabe quantas das vítimas estavam no avião ou em solo no momento do acidente.

O vôo iria de Goma, no leste do país, para Kisangani, na região central. Após a derrapagem, o avião bateu contra um muro e se partiu.

Segundo testemunhas, o avião não chegou a decolar, e a maioria das pessoas a bordo conseguiu escapar antes que a aeronave pegasse fogo.

Histórico

Fontes locais da indústria da aviação da República Democrática do Congo afirmam que o aeroporto de Goma é um local particularmente difícil para decolagens.

Um terço da pista do aeroporto foi afetado pela lava de uma erupção vulcânica que ocorreu no local há seis anos.

Especialistas do setor de aviação afirmam que a República Democrática do Congo tem um dos piores históricos de segurança aérea do mundo.

Na semana passada, a União Européia incluiu a Hewa Bora Airways na lista de companhias aéreas proibidas de voar em seu território.

Leia mais sobre acidentes 

    Leia tudo sobre: acidentecongo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG