Maioria dos gregos apoia medidas contra crise, diz pesquisa

Atenas, 7 mar (EFE).- A maioria dos gregos apoia os esforços do primeiro-ministro Yorgos Papandreu para tirar o país da crise e ajustar as contas públicas, comprometidas por um déficit fiscal equivalente a 12,7% do Produto Interno Bruto (PIB).

EFE |

Segundo uma pesquisa realizada pelo instituto Kappa Research e divulgada hoje pelo jornal de centro-esquerda "To Vima", 52% dos gregos apoiam Papandreu, que aprovou um plano de austeridade de 4,8 bilhões de euros.

A sondagem revelou ainda que só 45,6% dos 1.044 entrevistados são a favor das greves, ao passo que 54,8% disseram que não protestarão nas ruas.

Papandreu chegou ao poder em outubro do ano passado e teve que reconhecer que o déficit fiscal deixado pelo Governo anterior era de 12,7%, o dobro do que havia sido admitido pelos democratas-cristãos.

Outra pesquisa, do jornal conservador "Kazimerini", indica que quatro em cada dez gregos atribuem a crise aos dois maiores partidos, o governista Partido Socialista Panhelênico (Pasok) e o conservador Nova Democracia, que estiveram no comando do país nos últimos 40 anos.

Já para um em cada três entrevistados, os conservadores são os maiores responsáveis pela situação do país, especialmente o ex-primeiro-ministro Costas Caramanlis (2004-2009).

Outros 27% culparam os Governos socialistas anteriores, ao passo que quase 25% dos eleitores dos maiores partidos gregos disseram que suas legendas são responsáveis pela crise. EFE afb/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG