Maioria dos eleitores acredita que imprensa favoreceu Obama

Washington, 5 nov (EFE) - Cerca de 51% dos eleitores americanos acreditam que a imprensa ajudou a eleger Barack Obama como novo presidente dos Estados Unidos, segundo uma pesquisa do instituto Rasmussen publicada hoje. Tanto as eleições primárias quanto a campanha eleitoral foram amplamente cobertas não só pelos veículos de comunicação americanos, mas também pela imprensa internacional, que, durante o último ano, teve a atenção completamente voltada ao pleito. As duas campanhas dedicaram muito tempo e dinheiro a atender aos pedidos da imprensa, e examinaram muito de perto as informações divulgadas sobre seus candidatos, mas agora são os eleitores que analisaram seu papel durante a disputa eleitoral. De acordo com uma pesquisa elaborada pelo instituto Rasmussen, 51% dos eleitores consultados consideraram que a maioria dos jornalistas tentou ajudar Obama em seu caminho em direção à Casa Branca, enquanto apenas 7% afirmaram que a imprensa foi favorável ao candidato republicano, John McCain. Já 31% dos entrevistados disseram que os repórteres fizeram uma cobertura imparcial, enquanto 10% reconheceram estar indecisos. Os homens são mais desconfiados que as mulheres, e 57% crêem que a imprensa favoreceu ativamente Obama, frente a 46% das mulheres. A maioria dos eleitores republicanos (84%) e a metade dos independentes (51%) asseguraram que os veículos de comunicação tentaram favorecer Obama, no que 24% dos democratas estão de acordo. No entanto, cerc...

EFE |

Os dados divulgados hoje correspondem a uma pesquisa realizada por telefone em 31 de outubro, poucos dias antes das eleições, com mil pessoas registradas como eleitores. EFE elv/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG