Maioria dos deputados mauritanos pede sessão extraordinária do Parlamento

Nuakchott, 15 ago (EFE).- Mais de dois terços dos deputados da Assembléia Nacional mauritana, partidários do golpe de Estado de 6 de agosto, solicitaram a realização de uma sessão extraordinária do Parlamento em 20 de agosto, informaram hoje fontes oficiais.

EFE |

Um dos principais objetivos dessa sessão solicitada por 71 dos 95 deputados dessa câmara seria escolher os membros do Alto Tribunal de Justiça que poderiam julgar o presidente deposto, Sidi Mohammed Ould Cheikh Abdallahi, e outros ministros pelas "graves faltas" cometidas durante seu mandato, segundo as fontes.

O pedido, apresentado ao anterior Executivo em 29 de julho e que naquela época foi rejeitado, se justificou para debater também a constituição de uma comissão parlamentar responsável por investigar a gestão e os métodos de financiamento da fundação beneficente de da esposa de Abdallahi.

Esse não é o primeiro sinal de apoio ao golpe dado pelos parlamentares esta semana. Na quarta-feira, 66 deputados e 39 senadores (sobre um total de 57) apresentaram uma declaração na qual qualificavam esse levante liderado pelo general Mohammed Ould Abdelaziz de um "movimento de retificação em interesse do povo mauritano". EFE mgr/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG