Maior rival do Governo da Malásia retorna ao Parlamento depois de 10 anos

Kuala Lumpur, 28 ago (EFE).- O maior rival do Governo da Malásia, Anwar Ibrahim, tomou posse hoje no Parlamento do país, quase 10 anos depois de ser preso por sodomia e abuso de poder.

EFE |

Anwar, detido e destituído do cargo de vice-primeiro-ministro em setembro de 1998, retorna ao Legislativo após vencer o pleito para a cadeira vaga do estado de Penang, com a promessa de aumentar a influência da oposição.

A vitória eleitoral do líder do partido Keadilan, de Anwar, aumentou o clima de insatisfação no seio da Organização Nacional Malaia Unida, o partido do primeiro-ministro da Malásia, Abdullah Badawi, e que governa o país há meio século.

Todas as críticas dentro do partido são dirigidas contra Abdullah, a quem culpam pela derrota que a coalizão governista, Frente Nacional (BN), sofreu nas eleições gerais de março e pela perda de competitividade da economia do país frente a outras da região asiática.

Anwar, preso por abuso de poder e sodomia durante seis anos, ganhou por maioria arrasadora a cadeira abandonada por sua mulher, Wan Azizah Wan Ismail, que liderou o Keadilan enquanto ele esteve preso.

Anwar enfrenta agora uma nova acusação de sodomia, crime que interrompeu sua carreira política em 1998 e que lhe rendeu uma pena de nove anos de prisão e seis por abuso de poder, que cometeu para tentar interromper a investigação, mas a Corte Suprema revogou a primeira sentença em 2004.

O ex-vice-primeiro-ministro foi acusado formalmente no dia 7 de agosto de sodomia, e, após se declarar inocente, ficou em liberdade após o pagamento de fiança.

A acusação foi apresentada depois de Anwar anunciar sua intenção de se candidatar ao assento vago no Parlamento.

Anwar afirmou, da mesma forma que há 10 anos, que o processo judicial faz parte de uma conspiração das altas esferas do Executivo para impedir seu retorno à política. EFE snr/wr/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG