Genebra, 22 jan (EFE).- A maior rajada de vento da história não relacionada com tornados alcançou 408 km/h, e aconteceu no dia 10 de abril de 1996 na Ilha de Barrow, a oeste da Austrália, segundo informou hoje a Organização Mundial da Meteorologia (OMM).

A segunda maior marca é de 372 km/h, registrada em abril de 1934 no alto de um monte americano, de acordo com o grupo de especialistas encarregados de climas extremos da Comissão do Clima da OMM.

Gaelle Sevenier, porta-voz da OMM, disse em entrevista coletiva que o "recorde" de velocidade do vento foi conhecido depois dos trabalhos de uma comissão criada há dois anos.

Neste período, explicou o porta-voz, foi preciso "recolher e juntar todos os dados em nível mundial, comprovar que eram verdadeiros, e consultar especialistas, um trabalho colossal, pois não se tratava de medir a velocidade de uma corrida, mas do vento".

A OMM disse que furacões, ciclones e tufões se referem a um mesmo fenômeno meteorológico, que inclui chuvas torrenciais e ventos de mais de 119 km/h.

Para que um furacão alcance a categoria 5, deve ultrapassar os 249 km/h. EFE rcb/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.