Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Maior geleira da Nova Zelândia terá desaparecido em 20 anos, diz cientista

Sydney (Austrália), 24 abr (EFE).- A maior geleira da Nova Zelândia, que fica no Monte Cook, dentro do Parque Nacional de Aoraki, derrete a um ritmo anual de 500 metros e terá desaparecido em duas décadas por causa da mudança climática, disse hoje o cientista Martin Brook para a Radio New Zealand.

EFE |

"Há calor demais para que uma geleira sobreviva a uma altitude tão baixa, 730 metros acima do nível do mar, o que faz com que esteja derretendo a toda velocidade", declarou o especialista.

Brook afirmou que se formou um lago ao pé da língua de gelo - projeção da borda do gelo por vários quilômetros causada pela ação do vento ou de correntes - que não existia em 1973 e que atualmente mede sete quilômetros de comprimento por dois de largura, com uma profundidade de 245 metros.

A geleira de Tasman, como é conhecida, passou de uma extensão de 29 quilômetros em 2007 para 23 quilômetros este ano.

"Fazendo um cálculo entre a profundidade de água (do lago) e a perda da geleira, podemos prever que serão perdidos entre 477 a 822 metros por ano. A este ritmo, o lago terá alcançado seu tamanho máximo em dez ou dezenove anos", declarou Brook. EFE mg/fal

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG