Magnata russo declarado culpado de desvio de verbas

O milionário russo Boris Berezovski, exilado na Grã-Bretanha, foi declarado culpado nesta quinta-feira de desvio de verbas por 140 milhões de rublos (4,44 milhões de dólares) por um tribunal de Moscou.

AFP |

A sentença do tribunal, no qual Berezovski é julgado à revelia, será anunciada na sexta-feira. A promotoria russa pediu 15 anos de prisão.

Berezovski é acusado de desvio de verbas em um acordo concluído em 1994 entre a montadora Avtovaz - que fabrica os carros Lada - e a rede de concessionárias Logovaz, que o empresário controlava na época.

A Rússia pediu em várias ocasiões a extradição de Berezovski, ligadoa ao ex-presidente russo Boris Yeltsin e que fez fortuna durante a polêmicas privatizações dos anos 1990. A Grã-Bretanha sempre negou os pedidos e, em 2003, concedeu asilo político ao empresário.

Moscou já abriu 11 processos contra Berezovski, acusado entre outras coisas de tentativa de golpe de Estado, após uma série de entrevistas em que o magnata se mostrou partidário da derrubada do regime do então presidente Vladimir Putin.

ahe/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG