Tamanho do texto

(acrescenta informação do Ministério do Interior espanhol) Barcelona, 20 set (EFE) - O suposto membro da Camorra napolitana detido hoje em Barcelona, em uma operação conjunta entre a Polícia espanhola e italiana, estava há vários anos escondido na Espanha, onde dirigia diferentes operações de tráfico de droga procedente da América do Sul. Mario Santafede, de 55 anos, está envolvido em várias operações em grande escala de tráfico de cocaína, dirigidas de Colômbia, Equador, Países Baixos, Espanha e Itália, informou o Ministério do Interior espanhol. Santafede, que será levado nas próximas horas à Audiência Nacional em Madri, está na lista dos criminosos mais perigosos e perseguidos da Itália, e contra ele pesam 14 anos de pena em sentença firme, emitida pelo Tribunal de Apelação de Roma. As autoridades italianas investigam, ainda, sua participação em pelo menos três assassinatos cometidos na Itália, e supostamente ordenados por ele. Diante da suposta periculosidade do detido e da possibilidade de que contasse com um serviço de proteção, a detenção foi praticada pelo Grupo de Operações Especiais (G.O.

E.S) da Chefia Superior de Polícia na região da Catalunha (nordeste).

Santafede estava escondido na Espanha há vários anos, de onde dirigia as operações de tráfico de entorpecentes de diversos países da América do Sul até a Itália, onde mantinha contato com os principais chefes da Camorra napolitana.

Na revista feita na casa do mafioso na Espanha foram encontrados telefones celulares, uma carteira de identidade italiana falsificada e documentação britânica também falsificada, assim como diversos artigos de luxo. EFE saf/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.