Maestro russo diz que ataque da Geórgia foi o 11/09 da Ossétia

Por Dmitry Solovyov TSKHINVALI, Geórgia (Reuters) - O maestro russo de origem ossétia Valery Gergiev regeu na quinta-feira um concerto de Tchaikovsky em meio aos edifícios bombardeados da Ossétia do Sul, querendo, segundo ele, chamar a atenção do mundo para o sofrimento na região.

Reuters |

Gergiev, um dos músicos mais reconhecidos da Rússia, comparou os ataques georgianos contra a Ossétia do Sul aos atentados islâmicos de 11 de setembro de 2001 nos EUA.

O maestro, criado na vizinha Ossétia do Norte, que pertence à Rússia, visitou o devastado bairro judeu de Tskhinvali, capital da Ossétia do Sul. Em seguida, regeu um concerto na praça central.

No dia 7 de agosto, a Geórgia iniciou uma operação militar para tentar recuperar o controle da Ossétia do Sul, uma região etnicamente diversa que desde 1992 goza de autonomia sob a proteção da Rússia. Moscou reagiu enviando tropas e ocupando também outras partes da Geórgia.

'Quando os EUA perderam 3,5 mil pessoas no 11 de setembro, a Rússia foi o primeiro país a manifestar seu apoio', disse Gergiev.

'Para a Ossétia do Sul, perder 1.500 ou 2.000 pessoas hoje é uma tragédia terrível, mas ninguém sabe disso. Alvejar meninos, crianças de cima de um tanque é uma vergonha, e o mundo deveria saber dessa vergonha.'

A Geórgia rejeita esse número de mortos e nega que tenha usado força excessiva na ação. Tbilisi alega ainda que os russos e as milícias separatistas é que cometeram abusos contra pessoas de etnia georgiana na Ossétia do Sul.

Vestido de preto, Gergiev regeu a 5a e a 6a Sinfonias de Tchaikovsky em um palco montado em frente ao arruinado Parlamento local.

Sob a vigilância de dois blindados e de policiais, crianças sentaram-se com velas na platéia, e algumas pessoas agitavam bandeiras russas.

O ponto alto do concerto foi a 7a Sinfonia, dita 'Sinfonia de Leningrado', associada pelos russos à resistência contra o cerco nazista à atual São Petersburgo, durante a Segunda Guerra Mundial.

'Torço muito para que a música ajude a evocar as melhores lembranças, e estamos aqui para lembrar dos que morreram nos trágicos dias desta agressão', disse o maestro em inglês.

Atualmente diretor do teatro Mariinsky, em São Petersburgo, Gergiev nasceu em Moscou numa família de etnia ossétia e foi criado na Ossétia do Norte.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG