Mães lactantes com gripe devem continuar amamentando, segundo organização

(Informação embargada até as 20h01, no horário de Brasília) Londres, 30 jul (EFE).- As mães lactantes que contraírem a gripe suína podem e devem continuar amamentando seus bebês, afirmou hoje o Breastfeeding Network, um grupo de defesa da lactação natural, que alertou sobre a confusão sobre o assunto.

EFE |

A organização britânica denunciou que vários obstetras e ginecologistas estão recomendando a estas mães doentes que abandonem a lactação, sob a pressão que têm para tomar decisões "duras e rápidas" sobre um vírus que não se conhece bem.

A presidente da organização, Lesley Backhouse, lembrou que "o que se sabe por enquanto é que o vírus se transmite como uma gripe invernal normal, através de espirros e do contato".

Lesley ressaltou que, através da lactação, "as mães transmitem anticorpos das infecções que já tiveram, o que ajuda os bebês a combaterem essas infecções".

"Uma mãe que não tem outros problemas de saúde deixar de amamentar pela gripe é uma pena. Para ela e para o bebê", acrescentou a ativista, convencida de que "as mães doentes deveriam seguir com a lactação normalmente".

A amamentação não só não fará mal ao bebê, mas o beneficiará caso se contagie com o vírus.

"Se o bebê estiver com gripe suína, então o leite materno é o alimento ideal, porque é facilmente digerível e dará ao bebê um componente adicional de conforto", explicou.

A recomendação de manter a lactação foi estendida às mães que estão tomando remédios antivirais, como o Tamiflu.

"As mães lactantes podem continuar dando o peito normalmente enquanto recebem um tratamento antiviral, porque a quantidade do remédio em seu leite é pequena demais para que possa afetar o bebê", assegurou Lesley. EFE fpb/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG