Mãe que matou filhas enquanto dormiam condenada a 33 anos de prisão

Uma mãe de 41 anos que matou as duas filhas adolescentes a facadas enquanto elas dormiam, aparentemente para vingar-se do ex-marido, foi condenada nesta terça-feira a 33 anos de prisão por um tribunal britânico.

AFP |

Rekha Kulari-Baker, camareira de origem indiana, apunhalou 37 vezes sua filha Davina, de 16 anos, e 29 vezes a outra filha, Jasmine, de 13 anos, em sua casa de Stretham (sudeste da Inglaterra).

Dois dias antes dos fatos, ocorridos na madrugada de 12 para 13 de junho de 2007, a mulher comprou facas em um supermercado do bairro. Na véspera do drama, levou as filhas às compras para que ficassem cansadas e não impusessem resistência.

Segundo a acusação, este duplo assassinato tinha como objetivo "destruir a felicidade" do ex-marido, que iniciou outro relacionamento amoroso. Rekha Kulari-Baker sofria também de depressão desde que deixara o último namorado.

"Estou atormentado com o horror dos fatos ocorridos naquela noite e ficarei provavelmente por muito tempo", afirmou o pai das meninas, David Baker.

Leia mais sobre assassinato

    Leia tudo sobre: assassinatoinglaterra

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG