Uma mulher e a filha encontraram um corpo de quase 200 anos quando plantavam amoreiras em um jardim público no vilarejo de South Brent, na Grã-Bretanha. Sheila Woods e a filha, Holly, acharam por acaso uma lápide junto a restos de caixão e esqueleto.

Primeiro encontraram uma pedra grande enterrada e resolveram continuar cavando. "Nós encontramos o revestimento de um caixão, alças, pregos e alguns ossos que, fomos informadas, eram humanos, de pernas", disse Holly Woods em entrevista ao jornal britânico South Devon Herald Express.

As mulheres chamaram a polícia, que descartou a possibilidade da ocorrência de crime.

A lápide diz que ali jaz uma pessoa que morreu em setembro de 1833, aos 36 anos, mas há letras faltando na inscrição póstuma.

Historiadores locais visitaram a área mas ficaram intrigados com o local escolhido para o sepultamento. É que o cemitério municipal fica longe do jardim público.

Os policiais aparentemente têm uma teoria que pode desvendar o mistério. "A polícia disse que é possível que o cadáver não tenha sido enterrado no cemitério porque foi um caso de suicídio", disse Holly Woods, ao South Devon Herald Express
.

Sheila Woods disse que vai fazer o possível para descobrir de quem é o cadáver e sepultá-lo novamente, de acordo com o jornal britânico The Daily Telegraph.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.