Por Walker Simon NOVA YORK (Reuters) - A californiana que deu à luz óctuplos disse em entrevista transmitida na sexta-feira pela NBC que sua gestação múltipla foi resultado da implantação de seis embriões, mesmo método usado para conceber seus seis filhos anteriores.

Nadya Suleman, 33 anos, também defendeu sua decisão de, como mãe solteira, levar uma "vida não-convencional" e criar tantos filhos.

Ela disse que em todas as gestações anteriores fez fertilização in vitro com a implantação de seis embriões.

Solteira, morando com a mãe em Whittier (subúrbio de Los Angeles), Suleman agora é mãe de 10 meninos e 4 meninas. Seus seis filhos anteriores têm idades entre 2 e 7 anos, segundo a imprensa local.

Diante da sugestão de que seria irresponsável ou egoísta por se submeter a um tratamento de fertilidade que poderia produzir tantas gestações múltiplas, Suleman disse: "Muitos casais passam por esse procedimento, não é tão polêmico porque são casais, então é mais aceitável para a sociedade".

"Eu me sinto como se estivesse sob o microscópio por ter escolhido esse tipo de vida não-convencional", acrescentou. "Não pretendi que fosse não-convencional, simplesmente foi. Tudo o que eu queria eram filhos, eu queria ser mãe, isso era tudo o que eu queria na vida."

A NBC vem desde quinta-feira divulgando trechos da entrevista, feita horas depois de ela deixar a maternidade. Novos trechos devem ser exibidos nos próximos dias.

Ela contou à jornalista Ann Curry que o mesmo doador de sêmen é o pai dos 14 filhos.

"Ela descreveu essa pessoa como um amigo", disse Curry comentando os trechos exibidos na sexta-feira. "Ela espera que ele esteja na vida (dos filhos) quando estiver preparado."

Os seis embriões geraram oito crianças porque havia duas duplas de gêmeos univitelinos.

Esse foi o segundo caso conhecido nos EUA de um parto de óctuplos em que todos os bebês sobrevivem. Seus médicos celebraram o feito como um triunfo da ciência, mas outros especialistas ficaram chocados, dizendo que a implantação de um número excessivo de embriões acarreta perigos para a gestante e os fetos.

Em geral, as clínicas de fertilização implantam na mulher apenas um ou dois embriões, produzidos em laboratório pela junção de óvulos e espermatozóides.

Na entrevista, Suleman disse que passou sete anos tentando engravidar, submetendo-se a vários tipos de tratamento até chegar à fertilização in vitro. "Teve sucesso, então fui continuando."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.