Mãe de óctuplos diz ter implantado seis embriões

Por Walker Simon NOVA YORK (Reuters) - A californiana que deu à luz óctuplos disse em entrevista transmitida na sexta-feira pela NBC que sua gestação múltipla foi resultado da implantação de seis embriões, mesmo método usado para conceber seus seis filhos anteriores.

Reuters |

Nadya Suleman, 33 anos, também defendeu sua decisão de, como mãe solteira, levar uma "vida não-convencional" e criar tantos filhos.

Ela disse que em todas as gestações anteriores fez fertilização in vitro com a implantação de seis embriões.

Solteira, morando com a mãe em Whittier (subúrbio de Los Angeles), Suleman agora é mãe de 10 meninos e 4 meninas. Seus seis filhos anteriores têm idades entre 2 e 7 anos, segundo a imprensa local.

Diante da sugestão de que seria irresponsável ou egoísta por se submeter a um tratamento de fertilidade que poderia produzir tantas gestações múltiplas, Suleman disse: "Muitos casais passam por esse procedimento, não é tão polêmico porque são casais, então é mais aceitável para a sociedade".

"Eu me sinto como se estivesse sob o microscópio por ter escolhido esse tipo de vida não-convencional", acrescentou. "Não pretendi que fosse não-convencional, simplesmente foi. Tudo o que eu queria eram filhos, eu queria ser mãe, isso era tudo o que eu queria na vida."

A NBC vem desde quinta-feira divulgando trechos da entrevista, feita horas depois de ela deixar a maternidade. Novos trechos devem ser exibidos nos próximos dias.

Ela contou à jornalista Ann Curry que o mesmo doador de sêmen é o pai dos 14 filhos.

"Ela descreveu essa pessoa como um amigo", disse Curry comentando os trechos exibidos na sexta-feira. "Ela espera que ele esteja na vida (dos filhos) quando estiver preparado."

Os seis embriões geraram oito crianças porque havia duas duplas de gêmeos univitelinos.

Esse foi o segundo caso conhecido nos EUA de um parto de óctuplos em que todos os bebês sobrevivem. Seus médicos celebraram o feito como um triunfo da ciência, mas outros especialistas ficaram chocados, dizendo que a implantação de um número excessivo de embriões acarreta perigos para a gestante e os fetos.

Em geral, as clínicas de fertilização implantam na mulher apenas um ou dois embriões, produzidos em laboratório pela junção de óvulos e espermatozóides.

Na entrevista, Suleman disse que passou sete anos tentando engravidar, submetendo-se a vários tipos de tratamento até chegar à fertilização in vitro. "Teve sucesso, então fui continuando."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG