A polícia da cidade de Heathfield, na Grã-Bretanha, aguarda a liberação dos médicos para interrogar uma mãe suspeita de estar envolvida na morte de seus filhos, duas crianças pequenas cujos corpos foram encontrados no porta-malas de um carro. Na quarta-feira, Fiona Donnison, de 43 anos, foi internada depois de se apresentar na delegacia para relatar um incidente.

Ela apresentava "ferimentos causados por ela mesma" nos pulsos e braços.

Os corpos dos filhos Donnison, Harry, de três anos, e Elise, dois anos, foram encontrados pela polícia no mesmo dia em duas sacolas no porta-malas de um Nissan prateado.

Já há um mandado de prisão para Donnison.

"Ela está no hospital e não podemos esclarecer fatos importantes do inquérito até termos falado formalmente com ela", afirmou o detetive da polícia de Sussex Steve Johns.

Exames
Os primeiros exames nos corpos das crianças mostraram sinais de asfixia em Harry e Elise Donnison, mas a polícia ainda aguarda mais exames toxicológicos. Os exames também mostraram que as crianças estavam mortas há menos de 24 horas quando foram encontradas.

A polícia revelou que já tinha tido um "contato prévio" com Fiona e seu marido, Paul Donnison, antes da morte das crianças, mas não deram mais detalhes sobre a razão deste contato anterior.

O chefe da polícia do condado de Sussex, Robin Smith, afirmou que as autoridades não estão procurando mais nenhum outro suspeito em conexão com as mortes.

Vizinhos da família Donnison informaram que o casal se separou em dezembro de 2009 e que a casa onde eles moravam tinha sido colocada à venda. A polícia isolou a área onde fica a casa de três andares para investigações.

Donnison, uma ex-funcionária do banco britânico Lloyds, tem outros dois filhos adolescentes.

A polícia afirma que ela costumava viver na casa de Heathfield, mas que estaria morando agora na região de Surrey. Os dois locais serão investigados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.