Mãe da Praça de Maio aceita mediar troca de reféns por membros das Farc

BUENOS AIRES - A titular da Associação Mães da Praça de Maio, Hebe de Bonafini, disse nesta sexta-feira que aceitou mediar uma eventual troca humanitária entre reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e integrantes da guerrilha presos na Colômbia.

EFE |

"O povo colombiano quer a paz. Todas as Mães também. Esperamos que em 2009 se possa chegar a um acordo", disse Bonafini em comunicado, especificando que a organização aceitou o pedido de membros das Farc.

Um grupo de integrantes das Farc, presos por diversos crimes, pediu em carta datada em 23 de dezembro a participação de Hebe de Bonafini no processo para conseguir uma troca.

A presidente da associação considerou que é "indispensável" a troca quando se espera que as Farc libertem seis reféns, dentre os mais de 700 que se estima que mantenham em cativeiro.

Esses seis reféns fazem parte de um grupo que as Farc pretendem trocar por 500 integrantes presos por crimes como sequestro, homicídio e narcotráfico, entre outros.

    Leia tudo sobre: farc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG