roll - Mundo - iG" /

Madonna, aos 25 anos de carreira, a mais nova lenda do rock roll

A rainha do pop Madonna, que entrou nesta semana para o Salão da Fama do Rock and Roll, não cansa de acumular sucessos e quebrar paradigmas, a poucos dias do lançamento do primeiro single de seu próximo CD.

AFP |

Ignorando as críticas e dúvidas sobre se sua música pode fazer parte do prestigioso salão onde se une a roqueiros lendários como Elvis Presley, Bob Dylan, os Beatles, os Rolling Stones, Maddona agradeceu em um discurso emotivo e mencionou as diversas etapas de seus 25 anos de carreira musical.

Ao entregar o prêmio, o cantor Justin Timberlak, que participa de várias faixas de seu novo álbum, destacou que a famosa loira não é "nenhuma peça antiga de museu".

Aos quase 50 anos de idade a multifacetada cantora mantém intactos seu sucesso e poder de se reinventar, seja como compositora, dançarina, produtora, atriz, desenhista de moda, escritora ou cineasta.

A 'material girl' estreou como diretora no cinema em fevereiro no Festival de Berlim, quando foi lançado mundialmente "Filth and Wisdom", filme que foi criticado por toda a mídia, mas, no entanto, foi classificado como "uma boa surpresa" pelos especialistas.

No final de abril lança "Hard Candy", o último CD em parceria com o selo Warner e que promete batidas de hip-hop. O título (literalmente 'doce duro') foi escolhido para expressar uma "mescla de dureza e doçura", segundo o comunicado da gravadora.

O single, "Four Minutes", do qual participa Timberlake, sairá à venda na semana que vem cheio de expectativas, visto que Madonna já vendeu mais de 200 milhões de álbuns em todo o mundo desde meados da década de 1980.

Madonna Louise Veronica Ciccone nasceu em 1958 em Michigan (norte), filha de pai italiano e mãe de origem canadense, que morreu quando ela era uma criança de seis anos. Depois de estudar piano e ballet, a jovem Madonna partiu, em 1977, para Nova York para fazer fortuna, com apenas 35 dólares no bolso.

Enquanto estudava e buscava um lugar no mundo da música, posou nua, vendeu comida, e freqüentou a vanguarda cultural. No final de 1982 assinou seu primeiro contrato musical com o single "Everybody", seguido dos sucessos "Lucky star", "Borderline" e "Holiday", em 1984.

Mas foi no ano seguinte que deu um passo para a fama, com o lançamento de "Like a Virgin". A música polêmica escandalizou os Estados Unidos e fascinou os adolescentes, que adotaram as meias arrastão e a maquiagem da jovem estrela que se convertia em uma milionária.

Ao longo de sua carreira, a artista se caracterizou pelo sucesso e a polêmica, como quando em 1989 misturou erotismo e religião ao beijar um Cristo negro no videoclipe de "Like a prayer", e ao exibir suas fantasias sexuais no livro "Sex".

Nos anos seguintes continuou no topo das paradas musicais e causou um fervor na mídia internacional quando beijou ao vivo as jovens cantoras Britney Spears e Christina Aguilera.

Em 2006, com o tour do show "Confessions on a dance floor", arrecadou 260 milhões de dólares, um recorde para uma cantora.

Com uma fortuna estipulada em 325 milhões de dólares, Madonna se dedica nos últimos anos a projetos humanitários no Malawi, onde causou mais polêmica por ter supostamente sido beneficiada ao adotar David, seu terceiro filho, irmão de Lourdes e Rocco.

Sempre versátil, a cantora lançou em 2003 o primeiro de uma série de livros infantis, que fez sucesso internacional, e, em 2007, se aventurou no mundo da moda com a coleção "M by Madonna", distribuída pela rede H&M.

No ano passado voltou a quebrar barreiras na indústria musical ao anunciar uma parceria por 120 milhões de dólares, segundo a imprensa, com o promotor de concertos Live Nation, em um acordo que permite empresas musicais racionalizar ao máximo a exploração comercial de um artista.

bur-aic/cl

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG