Madoff permanece na prisão após ter pedido de fiança rejeitado

Um tribunal de apelações de Nova York decidiu nesta sexta-feira que o financista e magafraudador Bernard Madoff deve permanecer na prisão à espera da sentença.

AFP |

O painel de apelação ouviu os argumentos da defesa e do governo, que pediu para mantê-lo preso à espera da sentença prevista para junho e que, segundo a promotoria pode chegar aos 150 anos de prisão.

Ira Sorkin, advogado da defesa, alegou que "Madoff demonstrou claramente que não representa risco de fuga" e pediu que seu cliente fosse permitido esperar a setença em prisão domiciliar, o que foi, por fim, negado pela justiça.

Na semana passada, Madoff se declarou culpado das 11 acusações pronunciadas contra ele e a justiça ordenou sua prisão imediata até que a condenação seja pronunciada em 16 de junho.

Pela primeira vez publicamente, o financista, acusado de um calote de quase 50 bilhões de dólares, lamentou o que aconteceu durante a audiência, dizendo-se profundamente "arrependido e envergonhado".

Detido em 11 de dezembro passado, Bernard Madoff estava em prisão domiciliar em seu luxuoso apartamento de Manhattan.

As acusações incluem fraude com ações, fraude em assessoria financeira, correspondência fraudulenta, fraude eletrônica e lavagem de dinheiro.

Os advogados das vítimas acreditam que cerca de três milhões de pessoas, incluindo bancos importantes e celebridades, perderam dinheiro no esquema fraudulento de Madoff.

sms-mes/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG