Madoff enviou 100 milhões de libras de Londres para os EUA

O investidor americano Bernard Madoff ordenou a sua empresa com sede em Londres, poucas semanas antes de sua detenção por suspeitas de uma gigantesca fraude, que transferisse 100 milhões de libras (150 milhões de dólares) para sua companhia americana, informa o jornal Financial Times.

AFP |

O jornal econômico, que cita como fontes dois ex-funcionários da empresa britânica Madoff Securities International, afirma que o investidor de Wall Street ligou para a equipe de Londres e disse que desejava transferir os 100 milhões de capital da sociedade, por temer uma desvalorização da libra esterlina.

Ele declarou ainda que pretendia transformar a quantia em bônus do Tesouro americano.

As fontes indicaram ao FT que o pedido não foi considerado raro e a sociedade britânica recebeu dos Estados Unidos os documentos sobre a compra dos bônus.

No entanto, de acordo com o FT, não parece existir qualquer prova de que os bônus foram efetivamente comprados. O jornal destaca que nada indica que a empresa britânica tenha cometido uma infração ao transferir o dinheiro.

Os investigadores da fraude de 50 bilhões de dólares da qual é acusado Madoff informaram que ele pretendia, pouco antes da prisão, emitir cheques no valor de 173 milhões de dólares.

A Grã-Bretanha também abriu uma investigação sobre as atividades de Madoff no país.

ar/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG