Nova York, 7 jan (EFE).- O megainvestidor americano Bernard Madoff aceitou US$ 250 milhões de seu amigo e mentor Carl Shapiro apenas dez dias antes de ter sido detido por montar um esquema de fraude que pode chegar a US$ 50 bilhões, informaram hoje meios de comunicação locais.

Em seu site, o jornal "The Wall Street Journal" diz não saber se o dinheiro dado pelo conhecido empresário, um "dos amigos mais antigos" de Madoff e também um de seus "maiores patrocinadores financeiros", era um investimento ou um empréstimo.

A publicação, que citou fontes familiarizadas com o caso, conta que Madoff, em prisão domiciliar desde 11 de dezembro, prometeu a Shapiro que em breve devolveria o dinheiro com juros acrescidos, o que não aconteceu.

Shapiro, um empresário e filantropo de 95 anos, perdeu ao todo US$ 400 milhões naquela que pode ser a maior fraude de investimentos já vista em Wall Street, segundo o "Wall Street Journal".

O jornal diz que Shapiro ajudou a abrir o caminho de Madoff em Wall Street, já que, quando este tinha 22 anos, seu mentor lhe emprestou milhares de dólares para investir e, desde então, ambos mantiveram uma estreita relação de amizade e negócios.

Pouco antes de ser detido, Madoff entrou em contato com vários grandes investidores para arrecadar fundos, entre os quais estava Shapiro. EFE mgl/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.