Macedônia denuncia Grécia à CIJ por impedir sua entrada na Otan

Skopje, 17 nov (EFE).- O Governo macedônio denunciou hoje perante a Corte Internacional de Justiça (CIJ) que a Grécia violou um acordo bilateral ao impedir, em abril, que a ex-república iugoslava fosse convidada para adesão à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) devido a um litígio sobre o nome do país.

EFE |

Grécia e Macedônia assinaram em 13 de outubro de 1995, sob mediação da ONU, um acordo interino de normalização das relações entre os dois países, após dois anos de bloqueio fronteiriço grego.

As autoridades macedônias insistem em que a Grécia se comprometeu a não obstaculizar o ingresso de seu vizinho nas instituições e organizações internacionais, multilaterais e regionais sob seu nome provisório, Antiga República Iugoslava da Macedônia (Arim).

"O acordo interino é de importância crucial, é o único documento legal que regula e normaliza as relações entre Macedônia e Grécia", declarou hoje o chanceler macedônio, Antonio Milososki.

"Queremos uma sentença que seja obrigatória para as duas partes", indicou o ministro em coletiva de imprensa em Skopje.

A Grécia, que considera o nome da Macedônia de tradição exclusiva do helenismo, impediu na cúpula da Otan, em abril passado, que a Aliança Atlântica convidasse seu país vizinho a ingressar na organização, devido ao litígio sobre a denominação.

A Otan decidiu então só tornar efetivo o convite quando Macedônia e Grécia alcançarem um acordo para o problema enfrentado.

Devido a esse conflito, a Macedônia, que proclamou sua independência em 1991, foi reconhecida em 1993 pela ONU com o nome provisório de Arim. EFE Ib/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG