Lula: Zelaya pode ficar na embaixada o quanto quiser

PITTSBURGH (Reuters) - O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, pode permanecer na embaixada brasileira na capital hondurenha, Tegucigalpa, o tempo que achar necessário, disse o presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta sexta-feira. Zelaya, que foi deposto em 28 de junho, retornou ao país na segunda-feira e se abrigou na embaixada para evitar sua prisão, enquanto tenta voltar ao poder.

Reuters |

"Ele ficará lá por quanto tempo for necessário para (garantir) sua segurança", disse Lula a repórteres no final da cúpula do G20, que reuniu países ricos e em desenvolvimento em Pittsburgh, nos Estados Unidos.

Zelaya disse nesta sexta-feira que a tentativa de diálogo para encerrar a crise política que já leva três meses terminaria sem êxito a menos que os líderes do governo de facto que o depuseram o restituíssem ao poder.

O líder do governo de facto, Roberto Michelleti, que resistiu à pressão internacional para permitir que Zelaya reassuma a Presidência, espera ficar no poder até que um novo presidente seja eleito em novembro e tome posse em janeiro.

"O único caminho para restaurar a normalidade é Zelaya convocar eleições, e não os líderes golpistas", disse Lula.

(Reportagem de Walter Brandimarte)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG