Lula vai à Colômbia para conversar com Uribe sobre comércio, segurança e Farc

O comércio, a segurança bilateral e regional, e a guerrilha das Farc serão os temas discutidos pelos presidentes colombiano, Alvaro Uribe, e brasileiro, Luiz Inácio lula da Silva, neste fim de semana em Bogotá.

AFP |

Alvaro Uribe convidou seu colega brasileiro à Colômbia em maio passado em Brasília, por ocasião da conferência sobre a União das Nações Sul-Americanas (Unasul). Lula será recebido na noite desta sexta-feira em Bogotá pelo chanceler Jaime Bermudez.

A visita do presidente brasileiro acontece num momento em que Uribe goza de grande prestígio internacional, depois da operação militar que permitiu o resgate de 15 reféns das Farc, entre os quais a franco-colombiana Ingrid Betancourt.

Em declarações à imprensa brasileira, Ingrid sugeriu que Lula exerça em Bogotá um papel de mediador para convencer Uribe a deixar o presidente venezuelano, Hugo Chávez, buscar a libertação de pelo menos 24 reféns ainda em poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

Ao se referir à visita de Lula, o governo colombiano não comentou esta questão, preferindo se focalizar no âmbito comercial.

Segundo o programa oficial, os dois dirigentes devem assistir na manhã de sábado a uma reunião de empresários colombianos e brasileiros em um hotel luxuoso do centro de Bogotá.

Lula levará à Colômbia uma importante delegação de empresários desejos de investir em diferentes setores produtivos do país.

Ambos os dirigentes apostam na produção de biocombustíveis. O Brasil e a Colômbia são os dois maiores produtores de biocombustíveis da América Latina, e o Brasil é o segundo maior produtor mundial depois dos Estados Unidos.

O governo colombiano quer aumentar as exportações para o Brasil para compensar o importante desequilíbrio comercial existente entre os dois países.

As exportações brasileiras à Colômbia alcançaram 683 milhões de dólares entre janeiro e abril de 2008. Já as exportações colombianas para o Brasil totalizaram apenas 262 milhões de dólares durante o mesmo período.

Sábado, Lula e Uribe têm previsto almoçar juntos na casa de campo presidencial de Hato Grande, nos arredores de Bogotá.

Depois do almoço, os dois dirigentes manterão uma reunião bilateral, antes de participar de uma sessão de trabalho conjunta com suas respectivas equipes de governo.

Um dos temas evocados durante o encontro será a questão da segurança ao longo dos 1.500 km de fronteira que dividem os dois países, em plena selva amazônica.

Neste âmbito, os governos brasileiro e colombiano mantêm uma estreita cooperação, principalmente para evitar que guerrilheiros das Farc entrem em território brasileiro.

Segundo o embaixador colombiano no Brasil, Tony Jozame, Brasília e Bogotá estudam as possibilidades de construir uma base militar conjunta na fronteira entre os dois países, ou de instalar postos de controle em ambos os territórios.

Um dos temas mais seníveis é a constituição do Conselho de Defesa Sul-Americano, sugerido pelo Brasil mas reprovado pela Colômbia.

Domingo, Lula e Uribe devem viajar à cidade colombiana de Leticia, na fronteira com Brasil e Peru, onde assistirão, junto com o presidente peruano Alan Garcia, ao desfile militar organizado para comemorar a festa nacional da Colômbia.

Os três dirigentes assistirão em seguida a um show dedicado às vítimas de seqüestro, que contará com a presença, entre outros artistas, dos cantores colombianos Shakira e Carlos Vives. Lula e Garcia retornarão depois a seus países respectivos.

pro/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG