Lula vai a Caracas em dia de votação sobre Venezuela no Mercosul

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chega a Caracas nesta quinta-feira, dia em que a Comissão de Relações Exteriores do Senado brasileiro vota a entrada da Venezuela no Mercosul, para uma visita de pouco mais de 24 horas.

BBC Brasil |

As perspectivas do processo de adesão da Venezuela ao bloco serão discutidas em reunião entre Lula e o presidente venezuelano, Hugo Chávez.

Segundo o porta-voz da Presidência, Marcelo Baumbach, Lula "está confiante de que o protocolo de adesão será aprovado".

A votação desta quinta-feira ocorre depois de meses de discussões entre parlamentares governistas e de oposição.

No início de outubro, o relator, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), apresentou parecer contrário ao ingresso da Venezuela no Mercosul, em que, entre outras críticas, afirma que o país não cumpre a cláusula democrática.

No texto, Jereissati disse que Chávez contribui para a "discórdia" na região e que colaborou para a volta do presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, a seu país, causando "um problema para o Brasil" - numa referência ao fato de o líder hondurenho ter se refugiado na embaixada brasileira, onde permanece há mais de um mês.

Além do relatório do senador tucano, porém, também irá a votação nesta quinta-feira um parecer substitutivo favorável à entrada da Venezuela, apresentado pelo líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR).

Os parlamentares favoráveis ao ingresso da Venezuela no Mercosul afirmam que o povo venezuelano não pode ser punido por causa do contexto político do momento. Segundo Jucá, a melhor forma de garantir a preservação da democracia na Venezuela é trazer o país para o bloco.

O ingresso da Venezuela já foi aprovado na Câmara. Após passar pela Comissão de Relações Exteriores, será votado no plenário do Senado, ainda sem data prevista.

No entanto, o protocolo de adesão, assinado em 2006 e já ratificado por Argentina e Uruguai, ainda precisa ser aprovado pelo Paraguai para que a Venezuela ingresse no Mercosul.

Agenda

A chegada de Lula a Caracas está prevista para às 16h (18h30 em Brasília) desta quinta-feira. Antes de se reunir com Chávez, o presidente participa da inauguração da nova sede do Consulado-Geral do Brasil e do escritório da Caixa Econômica Federal na capital venezuelana.

Em seguida, Lula seguirá para um jantar com Chávez no palácio de Miraflores, em que será discutida a "agenda política regional", segundo a embaixada brasileira em Caracas.

Além da entrada da Venezuela no Mercosul, os presidentes também deverão discutir a crise política em Honduras, que completou quatro meses, e o acordo militar entre Colômbia e Estados Unidos para o uso de sete bases militares colombianas pelas Forças Armadas americanas, que poderá ser assinado ainda na sexta-feira, de acordo com o governo colombiano.

Na sexta-feira, os presidentes viajam ao município de El Tigre, no Estado de Anzoátegui, onde Lula participará da colheita da soja produzida em cooperação com a Embrapa.

No encontro, de acordo com fontes diplomáticas brasileiras e venezuelanas, as estatais petroleiras PDVSA e Petrobras assinarão o acordo de associação para a criação da empresa mista que deverá operar na refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

Outro acordo previsto é a adesão da Venezuela ao padrão nipo-brasileiro de TV digital. Além da Venezuela, Argentina, Chile e Peru já adotaram esse padrão. Às 14h de sexta-feira, Lula deixa Caracas rumo a Brasília.

Leia mais sobre Venezuela

    Leia tudo sobre: venezuela

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG