Lula sugere que Obama se reúna com Chávez e Morales

Machiques (Venezuela), 16 jan (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu hoje que Barack Obama, que assume na próxima terça-feira a Presidência dos Estados Unidos, se reúna com os líderes da Venezuela, Hugo Chávez, e da Bolívia, Evo Morales.

EFE |

Em discurso após a assinatura de acordos bilaterais na quinta reunião trimestral com o presidente venezuelano, Lula manifestou a esperança de que Obama "se dê conta de que deve resolver essa crise o mais rápido possível", em alusão às turbulências econômicas mundiais.

Lula defendeu ainda que o novo presidente americano perceba que "não pode permitir que os países da América Latina e do Caribe que dependem das exportações aos Estados Unidos sofram com a crise".

Dirigindo-se a Chávez, o presidente brasileiro acrescentou: "Penso que, em algum momento, você e Obama terão que se encontrar (...), penso que Morales e Obama também terão que se encontrar (...) porque não vejo Obama como um presidente qualquer".

"Que um negro tenha sido eleito presidente dos Estados Unidos é um gesto extraordinário", ressaltou Lula, que destacou que "deve transformar esse gesto do povo americano em um gesto para a América Latina (...), respeitando nossa soberania e uma convivência igualitária".

Além disso, afirmou que "Cuba não tem que fazer nenhum gesto (...), basta que (os EUA) acabem com esse embargo perverso que impediu que a revolução cubana seguisse sua trajetória normal".

"Se não houvesse esse embargo, que país extraordinário e desenvolvido seria Cuba", ressaltou Lula.

O presidente, que chegou na quinta-feira à noite a Maracaibo, capital de Zulia, e Chávez realizam seu quinto encontro trimestral nesse estado do oeste da Venezuela. EFE gf/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG