Redação Central, 7 ago (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reuniu hoje em Pequim com o presidente da Assembléia Nacional Popular (ANP) da China, Wu Bangguo, informou a agência oficial Xinhua.

Em seu encontro com Wu, Lula disse que aproveitaria a abertura dos Jogos Olímpicos, que acontece nesta sexta-feira, para discutir com líderes chineses possibilidades de parceria entre Brasil e China.

Já o presidente da ANP afirmou que os atletas do Brasil provarão que o país é uma potência esportiva, e terão sucesso nos Jogos Olímpicos.

Wu disse ainda que a presença de Lula em Pequim "mostra seu apoio aos Jogos Olímpicos", e afirmou que "tudo já está pronto para o maior evento esportivo do mundo".

Lula pretende em Pequim ter várias reuniões com membros do Governo chinês centradas no comércio, e deve se encontrar ainda hoje com o presidente da China, Hu Jintao.

Segundo fontes oficiais, Lula discutirá em seus encontros com o Governo chinês o fracasso da Rodada de Doha, que o Brasil está empenhado em resgatar apesar de as negociações terem sido dadas como concluídas na semana passada em Genebra.

O porta-voz da Presidência da República, Marcelo Baumbach, disse que Lula também discutirá com Hu outros assuntos da agenda internacional, como a reforma da ONU e o combate ao aquecimento global.

No plano bilateral, Lula está disposto a propor fórmulas para ampliar o comércio entre Brasil e China, que no ano passado cresceu para US$ 23 bilhões, valor que os Governos dos dois países estão dispostos a elevar para US$ 30 bilhões em 2010.

Em 2007, a China passou a ser o terceiro destino das exportações brasileiras.

Quase 70% das exportações brasileiras para o mercado chinês são de grãos (principalmente soja), minério de ferro e derivados de petróleo, mas o Governo Lula deseja dotá-las de um maior conteúdo de produtos manufaturados.

A agenda política de Lula em Pequim inclui reuniões com outros chefes de Estado e de Governo que assistirão à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, mas até agora só está confirmado um encontro com o presidente de Israel, Shimon Peres, na quinta-feira.

Lula dedicará a sexta-feira ao grosso de sua agenda esportiva, que estará centrada na campanha do Rio de Janeiro para sediar os Jogos Olímpicos de 2016.

O Rio de Janeiro foi incluído juntamente com Tóquio, Chicago e Madri como únicas finalistas na disputa pela sede dos Jogos Olímpicos de 2016, e Lula está decidido a "fazer campanha" no Comitê Olímpico Internacional (COI).

Antes de assistir à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim, Lula visitará a Vila Olímpica e terá vários encontros com a delegação brasileira.

Antes de deixar a capital chinesa, provavelmente no sábado, o presidente visitará a Casa Brasil, um espaço de promoção do turismo e negócios, que funcionará até o dia 24 no hotel Beijing Jianguo Garden e que também é dedicado à campanha do Rio de Janeiro para receber os Jogos de 2016. EFE rd/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.