Lula se reúne com governantes de França e Portugal, antes da cúpula do G8

Brasília, 3 jul (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reunirá na próxima segunda-feira, em Paris, com o primeiro-ministro português, José Sócrates, e no dia seguinte com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, informaram hoje fontes oficiais.

EFE |

Lula chegará à capital francesa amanhã e dedicará o sábado e o domingo "para descansar e preparar sua participação" na Cúpula do Grupo dos Oito (G8, sete países mais industrializados e Rússia), que será realizada na Itália, a partir da quarta-feira, afirmou seu porta-voz, Marcelo Baumbach.

Na segunda-feira, o presidente deve jantar com Sócrates e, na terça-feira, participará de atividades relacionadas à promoção do Rio de Janeiro como candidata a sede dos Jogos Olímpicos de 2016.

Depois se reunirá com Sarkozy para discutir assuntos bilaterais e a agenda da Cúpula do G8. Em seguida, receberá o Prêmio de Fomento da Paz Félix Houphouët-Boigny, na sede da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

O prêmio foi concedido a Lula em reconhecimento a seu trabalho "em prol da paz, da democracia, da justiça social e da igualdade de direitos".

Depois da cerimônia na Unesco, Lula viajará para a Roma, de onde seguirá, na quarta-feira, para L'Aquila, no centro da Itália, para participar da Cúpula do G8, que vai até sexta-feira.

Baumbach disse que Lula deve reunir-se com o presidente do México, Felipe Calderón, na quarta-feira e na quinta-feira com a chanceler alemã, Angela Merkel, ambos em L'Áquila.

O porta-voz afirmou que Lula defenderá que as medidas adotadas contra a crise financeira global "não podem ser um privilégio dos mais ricos e devem apoiar também os países em desenvolvimento", porque "os pobres são os mais afetados".

Lula também reafirmará que o G8 "passa agora por um momento de redefinição" e que "um fórum das economias mais prósperas do mundo é limitado", pois "não pode enfrentar os problemas globais sem a presença do Brasil e China", entre outros países emergentes, disse Baumbach.

Segundo o porta-voz, o presidente também pedirá um maior compromisso dos países mais desenvolvidos com as medidas ambientais necessárias para frear o aquecimento global.

Durante sua viagem, Lula será acompanhado por sua esposa, Marisa Leticia Lula da Silva, e os ministros brasileiros de Relações Exteriores, Celso Amorim; Justiça, Tarso Genro, e Cultura, João Luiz Silva Ferreira, assim como por seu assessor para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia. EFE ed/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG