Lula recebe credenciais de novo embaixador norte-americano nesta quinta

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebe nesta quinta-feira as credenciais do novo embaixador dos Estados Unidos, Thomas Shannon.

Agência Brasil |

A escolha de Shannon para o cargo, segundo diplomatas brasileiros, indica a deferência do presidente norte-americano, Barack Obama, em relação ao Brasil - pois o embaixador é considerado o melhor nome da diplomacia dos Estados Unidos.

Da nomeação à confirmação de Shannon , houve uma espera de oito meses. Senadores republicanos que fazem oposição a Obama resistiam ao nome do diplomata. Os senadores republicanos Jim DeMint e George LeMieux discordavam das posições assumidas por ele nas negociações pelo fim da crise política em Honduras. Mas, ao final, retiraram os vetos.


Thomas Shannon é considerado um dos melhores diplomtas dos EUA / AE

Bem-articulado e com português fluente, Shannon foi elogiado pela secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton. No discurso, ela disse que o diplomata era um dos seus melhores quadros e motivo de orgulho para o governo. O tom foi de emoção, segundo os presentes.

Para os diplomatas brasileiros, a escolha de Shannon deve ser analisada como um marco nas relações entre o Brasil e os Estados Unidos. Profundo conhecedor da história, política, economia e sociedade brasileira, o embaixador costuma dizer que se sente à vontade no Brasil. Também indica que o Brasil terá papel de destaque nas negociações.

Visita de Obama

Ao receber hoje as credenciais de Shannon, Lula inicia nova etapa nas relações com o governo norte-americano. Por meio de interlocutores do Brasil e dos Estados Unidos, o presidente Obama articula sua visita ao país até meados do segundo semestre. O objetivo é ampliar as relações dos norte-americanos na América Latina a partir do contato com o presidente brasileiro.

Na visita ao Brasil, Obama e Lula devem assinar um acordo de cooperação comercial que vai englobar temas polêmicos, como etanol e suco de laranja. Não irá acabar com as tarifas e barreiras comerciais, mas servirá como instrumento de facilitação de negociações bilaterais. Antes,  Hillary virá a Brasília.

As visitas de Obama e Hillary foram alinhavadas no começo desta semana por diplomatas norte-americanos e brasileiros. Obama aguardava apenas a oficialização de Shannon para confirmar a visita a Brasília.  Na solenidade de confirmação de Shannon no cargo, em Washington, Hillary destacou o papel do Brasil.

Segundo a secretária de Estado, o presidente Lula exerce um papel de liderança regional na América Latina. Hillary ressaltou que o governo Lula participa das principais negociações internacionais, sem esquivar-se de tema algum. Para ela, os principais destaques da atuação brasileira se devem às discussões sobre clima e energia.

Leia mais sobre diplomacia

    Leia tudo sobre: diplomacia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG