Lula reafirma a Piñera compromisso incondicional com Chile após terremoto

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reafirmou hoje diante de seu colega chileno, Sebastián Piñera, o compromisso concreto e incondicional do Brasil em colaborar com a reconstrução do Chile após o terremoto de fevereiro passado.

EFE |

"O Chile sofreu perdas incontáveis e o Brasil estará ao lado dele", resumiu Lula no discurso pronunciado junto a Piñera depois da reunião de trabalho que tiveram hoje em Brasília.

AP
Lula promete ajuda incondicional ao Chile após terremoto
Lula promete ajuda incondicional ao Chile após terremoto

Lula também aproveitou para reafirmar o interesse do Brasil em estreitar as relações comerciais e aumentar os investimentos brasileiros no Chile e convidou a Piñera a dar "passos decisivos" nesse sentido.

"Não interessa a nós sermos ilhas de prosperidade em um oceano de frustração. Queremos uma América Latina competitiva e aberta", comentou o presidente brasileiro.

Ele assegurou ao colega chileno que o setor privado brasileiro está muito interessado em investir no país andino, como o próprio Piñera pôde comprovar na quinta-feira, em reunião com importantes empresários em São Paulo.

Nesse sentido, Lula enfatizou a ajuda que pode fornecer o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Ao mesmo tempo, ele indicou que os dois países poderiam colaborar em áreas como estradas e gasodutos e citou um projeto de integração em fase de conclusão que Brasil e Chile compartilham com a Bolívia.

Trata-se do corredor interoceânico que unirá o Porto de Santos (Brasil), no litoral do Oceano Atlântico, ao Porto de Iquique (Chile), na costa do Pacífico.

O presidente brasileiro também defendeu o início da utilização das respectivas moedas, o real e o peso chileno, no comércio entre as duas nações, do mesmo modo que Brasil e Argentina já começaram a substituir o dólar pelo real e peso argentino nas transações comerciais bilaterais.

Além disso, Lula anunciou que pretende viajar ao Chile este ano para retribuir a visita oficial de Piñera ao Brasil.

"Não sairei da Presidência do Brasil sem visitar o Chile como chefe de Estado", destacou Lula.

    Leia tudo sobre: brasilchilelula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG