São Paulo, 30 jul (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sugeriu hoje em São Paulo à chefe de Estado chilena, Michelle Bachelet, uma reunião da União de Nações Sul-americanas (Unasul) para acordar uma postura comum da América do Sul na cúpula sobre a mudança climática, que acontece em dezembro em Copenhague.

No encerramento de um seminário entre empresários brasileiros e chilenos, Lula pediu a Bachelet, presidente de turno da Unasul, um encontro do organismo para adotar uma posição comum que ajude a "não deixar prevalecer os interesses dos países ricos" na cúpula na capital da Dinamarca.

"Temos que convocar uma reunião da Unasul, antes de ir a Copenhague para discutir seriamente uma proposta da América do Sul", disse o presidente, que qualificou a adoção de uma posição pactuada de "extrema importância".

Lula afirmou que "os países ricos (...) querem continuar com o mesmo padrão de consumo, mesmo padrão de produtividade, mesmo padrão de vida que têm", enquanto querem que os pobres e emergentes sejam "os sequestradores do carbono que eles liberam".

O presidente disse que qualquer acordo alcançado em Copenhague "é preciso que esteja acompanhado de um compromisso (dos países ricos) que vão diminuir substancialmente as emissões de gases que causam o efeito estufa".

"Se não, eles seguirão crescendo e nós, decrescendo. Não é justo e não é possível", afirmou.

"Não podemos deixar prevalecer os interesses dos países ricos ou os de algumas ONGs que acreditam que devemos continuar pobres como nascemos", ressaltou Lula.

Entre 8 e 17 de dezembro acontece na capital dinamarquesa a cúpula das Nações Unidas sobre mudança climática, com o objetivo de que tanto os países desenvolvidos quanto os emergentes e pobres se comprometam a reduzir as emissões de gases poluentes.

O Governo da Dinamarca expressou otimismo quanto à possibilidade de fechar nessa reunião um acordo internacional que substitua o Protocolo de Kioto. EFE az/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.