Lula pede união de países emergentes para nova arquitetura internacional

NOVA DÉLHI - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu hoje a importância da cooperação entre Brasil, Índia e África do Sul para a construção de uma nova arquitetura internacional em momentos de incerteza no contexto global.

EFE |

Lula fez estas declarações durante a terceira cúpula do IBAS, que acontece em Nova Délhi e reúne delegações de Brasil, Índia e África do Sul, presididas pelos governantes destes países.

O presidente indicou que os países em vias de desenvolvimento correm "o risco de ser vítimas da crise financeira gerada pelos países ricos", e assegurou que essa situação "não é justa".

"É inadmissível que tenhamos de pagar pelas irresponsabilidades de especuladores que transformaram o mundo em um grande cassino, ao mesmo tempo em que nos davam lições de como governar nossos países", disse.


Lula e o secretário de Relações Exteriores da Índia, Anand Sharmaarrives / EFE

Além disso, destacou que para combater o impacto da crise internacional e salvaguardar os interesses nacionais não é suficiente a aplicação de medidas isoladas, mas é necessária uma ação coletiva.

"Temos de abrir coletivamente nossas discussões e tomar decisões coletivas sobre assuntos com impacto global. Não apenas em temas econômicos e financeiros, mas também na formulação de respostas à insegurança alimentícia e energética", afirmou Lula.

Oportunidade única

O primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, assegurou que o IBAS é o "único fórum" que reúne países com economias dinâmicas em desenvolvimento.

"Nossos países compartilham valores e compromissos", disse Singh, que acrescentou que a cúpula é uma oportunidade para "todos aprenderem uns com os outros".

O chefe do Executivo indiano apostou também em uma maior integração econômica entre estas três potências emergentes, e marcou como objetivo alcançar os US$ 25 bilhões em troca comercial.

Já o novo presidente sul-africano, Kgalema Motlanthe, assegurou que a "força das relações dos países do sul é um pilar essencial na política internacional" dos países que integram a cúpula do IBAS.

"Devemos redobrar os esforços para ver as oportunidades que a História nos confia", expôs.

O Fórum IBSA foi criado em 2003 para promover a coordenação entre Brasil, África do Sul e Índia em assuntos econômicos, sociais e políticos, aproveitando que os três países são "democracias multiculturais e multirraciais em desenvolvimento de três continentes", segundo o governo sul-africano.

Leia mais sobre Brasil - Índia - África do Sul

    Leia tudo sobre: brasiláfrica do sulíndia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG