Luisa González. San Salvador - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou nesta quinta-feira de diversos encontros bilaterais durante a 18ª Cúpula Ibero-Americana, que acontece em San Salvador.

Lula se reuniu com seu colega da Bolívia, Evo Morales, para discutir a agenda bilateral e analisar o atraso que existe em algumas obras de infra-estruturas conjuntas.

Fontes diplomáticas disseram à Agência Efe que os dois líderes decidiram tratar do assunto novamente em janeiro, em reunião que acontecerá em uma cidade na fronteira entre os países.

Segundo porta-vozes da delegação brasileira, Lula expressou a Morales sua preocupação com os atrasos na construção de uma rede de estradas na Bolívia que é financiada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Além disso, Lula se reuniu com o presidente do Governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, e a governante da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, para discutir a crise financeira mundial, e a cúpula que reunirá em Washington em meados de novembro os países do Grupo dos 20 (G20, os sete mais industrializados do mundo e as nações emergentes).

Fontes da delegação espanhola assinalaram que Zapatero não pediu a Lula um apoio explícito para participar dessa cúpula, mas o presidente brasileiro destacou o importante papel da Espanha durante a crise.

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse hoje publicamente que, por instruções de Lula, falou com a representante de Comércio dos Estados Unidos, Susan Schwab, para solicitar que a Espanha e outros países alheios ao G20 assistam à cúpula de Washington.

Lula preside atualmente esse grupo de países convidados para a reunião, que pretende redefinir o esquema financeiro mundial no dia 15 de novembro, na capital americana.

Depois do agitado dia em San Salvador, o presidente brasileiro deixou a Cúpula Ibero-Americana com destino a Havana, onde se reuniu com seu colega cubano, o general Raúl Castro.

Cristina de Kirchner também teve vários compromissos bilaterais hoje em San Salvador. No encontro com Lula e Zapatero, a presidente argentina comentou sobre as medidas adotadas recentemente por seu Governo sobre a nacionalização dos fundos de previdência privados, o que pode afetar entidades financeiras espanholas.

A presidente argentina não quis responder a uma pergunta da Efe sobre o assunto, e afirmou o encontro foi centrado em "assuntos bilaterais e na crise financeira".

A delegação da Espanha também participou de diversas reuniões bilaterais, com os presidentes da Colômbia, Álvaro Uribe, da Bolívia, Evo Morales, do Chile, Michelle Bachelet, de El Salvador, Elías Antonio Saca, e com o primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates.

O rei Juan Carlos se reuniu também com o presidente do Paraguai, Fernando Lugo, o único chefe de Estado presente na cúpula que ainda não tinha se encontrado com o monarca espanhol.

A cúpula não contou com a presença dos presidentes da Venezuela, Hugo Chávez, de Cuba, Raúl Castro, e do Uruguai, Tabaré Vázquez.

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.