Lula oferece compartilhar ao mundo experiências do Brasil contra pobreza

Rio de Janeiro, 22 mar (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje que, assim como espera que o Brasil aproveite o Fórum Urbano Mundial da ONU para aprender as experiências bem-sucedidas de outros países, deseja compartilhar com as demais nações suas experiências bem-sucedidas na luta contra a pobreza.

EFE |

"Queremos aprender com vocês como fazer mais em favor das cidades", afirmou o presidente no discurso que pronunciou durante a cerimônia inaugural do Fórum, um evento bienal da ONU que reunirá esta semana no Rio de Janeiro cerca de 15 mil pessoas no Píer Mauá.

Lula destacou que os participantes do Fórum poderão levar uma boa experiência do Brasil pois, disse, "neste país nunca se trabalhou tanto na urbanização das favelas nem se construiu tanta casa" como em seu Governo.

Para ele, a importância do Fórum é que ele permite que representantes de inúmeros países possam conhecer as experiências e as práticas administrativas de outras nações que tiveram êxito em melhorar a qualidade de vida da população urbana.

"Os brasileiros que participam do encontro, após quatro dias de debate, terão mais sabedoria para incluir em nossos programas de Governo os sucessos das políticas públicas de outros países", afirmou.

Lula acrescentou que o Brasil pode compartilhar com os outros países suas políticas de distribuição de renda que tiveram resultados importantes. "É uma experiência rica e que gostaríamos de discutir muito com vocês", destacou.

O presidente pediu aos participantes do evento procedentes de cerca de 160 países que, "sem irem a lugares desconhecidos" por questão de segurança, visitem Rio de Janeiro e as demais cidades brasileiras para conhecer os projetos em andamento de urbanização dos bairros pobres.

"Qualquer um de vocês pode visitar qualquer capital estadual para constatar que estamos fazendo investimentos em urbanismo e saneamento básico como nunca antes tinha se visto neste país", enfatizou.

Lula citou os sucessos conseguidos por seu Governo para reduzir significativamente a pobreza com políticas de distribuição de renda.

"Estamos provando que é possível combinar crescimento econômico e distribuição de renda, que é possível combinar crescimento econômico e políticas para melhorar a qualidade de vida das pessoas", disse.

"Estamos muito longe de chegar aonde queremos, mas já fizemos muito mais do que muitos imaginavam que podíamos fazer", acrescentou.

Segundo o relatório bienal das Nações Unidas sobre a situação das cidades, divulgado na semana passada no Rio de Janeiro como preâmbulo ao Fórum, o Brasil conseguiu reduzir a população das favelas em 16% nos últimos anos.

O relatório indica, no entanto, que, após as cidades sul-africanas, várias brasileiras estão entre as mais desiguais do mundo, entre as quais Goiânia, Fortaleza, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo. EFE cm/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG