Lula não espera mais estímulos fiscais, mas admite que manterá os atuais

Brasília, 21 dez (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje que não espera mais estímulos fiscais em 2010 para consolidar a economia do país, mas admitiu que as atuais medidas adotadas para enfrentar a crise poderão ser mantidas.

EFE |

Lula afirmou em um encontro com jornalistas que o Governo "pode estudar mais incentivos fiscais se a economia permitir" e que ações como a redução do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) poderão se tornar definitivas, segundo a "Agência Brasil".

No entanto, o presidente disse que "não espera, nem é intenção do Governo" aplicar novas medidas tributárias para o estímulo da economia brasileira.

"A manutenção dos incentivos fiscais anunciados depende de como vai ficar a economia em 2010. Vamos avaliar. Nós anunciamos medidas para os setores que estavam com problemas e espero que não tenhamos nenhum mais em 2010", disse Lula. EFE wgm/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG