Lula muda agenda e segue do Uruguai para o Chile

Em uma mudança inesperada de agenda, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou nesta segunda-feira Montevidéu, onde permaneceu por três horas para acompanhar a cerimônia de posse do novo presidente do Uruguai, e seguiu para o Chile - atingido por terremotos desde o sábado.

BBC Brasil |


Lula deve ter um encontro no aeroporto de Santiago com a presidente chilena, Michelle Bachelet, no qual deve oferecer ajuda no que diz respeito à reconstrução e ao resgate das vítimas.

"Vou ao Chile porque a coisa é mais grave do que a gente sabia até ontem (domingo). O tsunami causou mais estragos do que as pessoas imaginavam", afirmou o presidente na base aérea de Montevidéu.

Na madrugada de sábado, o primeiro e mais forte de uma série de tremores, de magnitude 8,8, devastou a região da cidade de Concepción, distante 400 km de Santiago. Grandes ondas que se seguiram ao terremoto causaram destruição em regiões costeiras e o número de mortos, que ultrapassou 700 , deve subir.

Ajuda

O Brasil vai enviar ao Chile um hospital de campanha da Marinha e equipes de busca e salvamento, mobilizadas pela Secretaria Nacional da Defesa Civil.

"O que o Brasil puder fazer pelo Chile, nós vamos fazer. A primeira necessidade agora é tentar descobrir se ainda há gente embaixo dos escombros."

O presidente ainda disse que o Brasil estará disposto a fornecer ajuda financeira ao país, se necessário, e que estuda a possibilidade de buscar brasileiros que estejam no Chile.

"Isso depende também de um acordo com o governo chileno, para que a gente não faça nada precipitado", completou.

Leia também:

Leia mais sobre terremoto

    Leia tudo sobre: terremototerremoto no chile

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG