Lula manifesta apoio a líder da Guatemala acusado de assassinato

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva manifestou seu apoio ao governo constitucional do presidente (da Guatemala) Álvaro Colom, ante as acusações de que tem sido objeto. A declaração consta de um comunicado conjunto firmado pelos dois líderes durante visita oficial do brasileiro à capital guatemalteca, Cidade da Guatemala.

BBC Brasil |

Os comentários de Lula foram uma referência ao vídeo-testamento deixado pelo advogado Rodrigo Rozenberg, no qual este afirma que se algo acontecesse com ele, o presidente Álvaro Colom deveria ser responsabilizado.

No vídeo, Rozenberg acusa o presidente e a primeira-dama do país de lavagem de dinheiro e de terem orquestrado o assassinato de um empresário e sua filha, após este ter se negado a ocultar um esquema milionário de fraude.

Pouco após a gravação, Rozenberg foi assassinado, no dia 10 de maio, ao andar de bicicleta pela Cidade da Guatemala.

Desde então, militantes têm realizado protestos pedindo a renúncia de Colom, e o país mergulhou em uma séria crise política que muitos creem ser a maior ameaça à democracia na nação centro-americana desde que a Guatemala pôs fim à uma guerra civil de 36 anos em 1996.

Na semana passada, uma carta assinada por mais de 35 mil guatemaltecos foi apresentada ao Congresso do país pedindo o fim da imunidade judicial de Colom. Minuto de silêncio
Lula chegou à Cidade da Guatemala nesta segunda-feira à tarde, após ter participado da posse do novo líder de El Salvador, Maurício Funes. O evento também contou com a presença do guatemalteco Colom.

Ao aterrissar no aeroporto da capital, o presidente foi recebido com uma cerimônia de boas-vindas e com um minuto de silêncio, em homenagem às vítimas do voo da Air France que desapareceu perto da costa brasileira na madrugada de segunda-feira e que tinha 228 pessoas a bordo.

Na segunda-feira à noite, Lula firmou a assinatura de atos com o colega guatemalteco.

Nesta terça-feira, o presidente visitará uma escola que vem implementando o projeto social "Escuelas Abiertas" ("Escolas abertas") e, em seguida, irá almoçar com Colom.

Por volta de 14h30 (hora local, 17h30 em Brasília), Lula deverá se dirigir ao último país em seu giro centro-americano, a Costa Rica.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG