Tamanho do texto

Brasília, 29 jun (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva ligou hoje para o chefe de Estado deposto de Honduras, Manuel Zelaya, para transmitir a ele seu apoio contra o golpe militar que o tirou do poder, informou à Agência Efe uma fonte oficial.

Lula conversou durante quase cinco minutos com Zelaya, que está na Nicarágua para uma reunião da Aliança Bolivariana para as Américas (Alba) junto com os presidentes da Bolívia, Evo Morales; do Equador, Rafael Correa; da Venezuela, Hugo Chávez; de Cuba, Raúl Castro; e do país anfitrião, Daniel Ortega.

Lula disse ao governante deposto estar convencido de que a intensa atividade diplomática iniciada no continente poderá reconduzi-lo ao cargo.

Hoje de manhã, o presidente defendeu "o isolamento de Honduras, enquanto não houver um presidente democraticamente eleito".

"Não podemos permitir que em plenário século XXI tenhamos um golpe militar na América Latina. É inaceitável. Não podemos reconhecer ao novo Governo. Temos que exigir o retorno do Governo democraticamente eleito", afirmou.

Ontem, Zelaya foi retirado à força do poder ao ser detido e levado para a Costa Rica por militares hondurenhos.

No mesmo dia, o Congresso hondurenho nomeou Roberto Micheletti, até então presidente da casa, como novo chefe de Estado. EFE ed-az/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.