Lula: líderes de países ricos não sabem o que fazer com a crise

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira que os líderes dos países ricos ainda não sabem o que fazer para superar a crise financeira internacional. Quando eu converso com presidente Obama (Barak Obama, dos EUA), com a (chanceler) Angela Merkel, da Alemanha, Gordon Brown (premiê britânico) e o Sarkozy ( Nicolas Sarkozy, presidente da França) ninguém tem resposta à crise, disse Lula em discurso na cerimônia de extração oficial do primeiro óleo do campo de Tupi, no pré-sal da Bacia de Santos.

Reuters |

"Eles não sabem o que fazer porque também ainda não sabemos o tamanho dessa crise e se ela chegou ao fundo do poço", acrescentou Lula.

Depois de dizer que a crise nasceu nos países de pessoas loiras e de olhos azuis, o presidente afirmou dessa vez que a turbulência foi provocada por "pós graduados" das nações desenvolvidas.

"Dessa vez não houve fracasso de nenhum país emergente, ela foi dada pelos pós-graduados que sabiam tudo quando a crise era na Bolívia, no Brasil e na Rússia, mas não sabem nada quando a crise é no quintal deles", declarou Lula.

"Quando acontece um problema na casa dos outros, a gente sempre tem a solução e sabe tudo que é resposta..., mas quando é na casa da gente a gente não sabe o que fazer", acrescentou o presidente.

NOVA INDEPENDÊNCIA

Lula comemorou a extração do primeiro óleo do campo de Tupi e afirmou que a nova reserva dará mais respeitabilidade ao Brasil no mundo, fortalecerá a Petrobras e permitirá que o país crie um novo marco regulatório como fizeram os demais países que encontraram grandes reservas.

Para ele, a descoberta do pré-sal e o início da produção em Tupi representam um novo capítulo na história do Brasil.

"É uma nova era. Não sabemos tudo que tem lá embaixo... É a segunda independência do Brasil", avaliou Lula , que pediu que o governo e o país mantenham a "humildade" com a descoberta do pré-sal.

No entanto, Lula revelou que ficou frustrado por não ter ido à plataforma de onde foi retirado o óleo.

"Hoje sou um homem frustrado. Eu dei a ideia de ir lá e não fui por questões de segurança. Estou igual ao marido que vai à igreja e a noiva não aparece", brincou o presidente. "Petrobras: vocês são os caras", finalizou o discurso em que comemorou a descoberta do pré-sal.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG