celeiro do mundo - Mundo - iG" /

Lula lança plano agrícola para transformar Brasil no celeiro do mundo

Rio de Janeiro, 2 jul (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou hoje o Plano Agrícola para a próxima colheita que prevê investimentos de R$ 78 bilhões e que, segundo ele, pretende transformar o Brasil no celeiro do mundo em meio à crise alimentícia.

EFE |

"Tudo isso que é vendido no mundo como se fosse uma crise, nós brasileiros precisamos encarar como uma extraordinária oportunidade de nos transformar no celeiro do mundo", afirmou o presidente ao anunciar hoje em Curitiba o Plano Agrícola para a colheita 2008-2009.

Dos recursos anunciados hoje, R$ 65 bilhões serão destinados aos grandes produtores e R$ 13 bilhões irão para os pequenos agricultores.

Os recursos, destinados a créditos para os agricultores com taxas de juros subsidiadas e a programas para garantir preços mínimos para as colheitas são 11,4% superiores aos oferecidos para a colheita 2007-2008.

Segundo o Ministério da Agricultura, o Plano tem como objetivo elevar em 5% a colheita recolhida em 2007-2008 que, segundo as previsões oficiais, foi de 144,3 milhões de toneladas.

A última colheita foi 8,4% superior à do período 2006-2007, que já tinha sido a maior na história do país.

Segundo Lula, o Brasil precisa aproveitar o atual momento para elevar sua produção agrícola e suas exportações, o que pode reduzir as pressões sobre os preços internacionais dos alimentos.

Lula disse ainda que o Governo decidiu elevar para valores recordes os recursos para programas destinados a incentivar o aumento da produção e a produtividade dos alimentos após tomar consciência da importância que o Brasil tem neste momento para o planeta.

Segundo o Ministério da Agricultura, o Brasil, sem a necessidade de derrubar uma árvore na Amazônia, tem atualmente cerca de 210 milhões de hectares de terras à disposição para a pecuária, grande parte delas hoje sem uso.

Dessa superfície, 70 milhões de hectares podem ser aproveitados para a agricultura, muito acima da área atualmente cultivada (46,8 milhões de hectares).

De acordo com Lula, a crise pela baixa oferta de alimentos não só abre oportunidades para o Brasil, mas também para outros países sul-americanos e africanos.

O presidente acrescentou que para ajudar esses outros países a aumentar sua produção agrícola, o Brasil instalou escritórios da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) em Gana e na Venezuela. EFE cm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG